Revelhão

E já entramos num novo ano…..e o 1º impacto ao abrir jornais e ouvir os telejornais…..é desanimador….é fantástico como a nossa comunicação Social é especialista em animar o povo…o que nos vale é o super socras…que como toda a gente sabe foi o responsável pela descida da Euribor….Muhahahahah…mas voltando à noite de 31 de Dezembro de 2008….foi um pouco parecido com a dos outros anos….comendo com a habitual tarefa de não organizar nada….mas ter que decidir onde se termina a noite…..decisões..decisões…por outro lado…..não me embebedei….sim estou a ficar um homenzinho…..ou então não…ahahah…estive reunido com amigos de longa data….mas que curiosamente foi a 1ª vez que estive reunido com ambos numa passagem de ano….e isto dito assim…soa estranho….mas sem que vocês caros leitores têm uma mente limpa…ao contrario do vosso amigo sessão….ahahah…..mas o restaurante…era o mesmo de anos anteriores….o bar o mesmo de outros tempos….a sensação…que me assaltou nessa noite e por vezes nos dias a seguir foi no minimo estranha…..mas que a companhia ajudou a passar…..nem tudo foi mau nestes dias de verdadeira “loucura” e é em certas companhias que encontramos refugio…. 🙂

IAMX – Simple Girl

Anúncios

3 Respostas

  1. Babe, essa estranheza que dizes ter sentido, é mais comum do que imaginas. Por mais indiferentes que queiramos passar à passagem de ano (e peço desculpa pela repetição), é quase impossível fazê-lo. E porquê? Porque temos a perfeita consciência que estamos a virar mais uma folha no calendário.

    Podes dizer-me “fazemos isso todos os meses”. Sim, e tens razão. Mas mudar o ano significa que vamos ficar mais velhos, menos tempo temos, mais teremos de correr para alcançar os objectivos e as metas a que nos propomos. A percepção de “ano” é diferente da de “mês”, “semana”, “dia” ou “hora”.

    Quanto às companhias. Se te fazem sentir bem, é procurar estar com elas mais vezes, para que a sensação de bem-estar não se dilua.

    Beijinho 🙂

  2. Cristina…uffaa…que canseira…correr…objectivos…metas…..a unica meta que eu tenho é deixar de bulir aos quarenta…ahahahah

  3. Babe, talvez por ser mais sentimentalista do que tu, digo (sem pudores) que todos os anos sou assaltada por um pânico esquisito, exactamente, nesta altura. Nunca procurei uma razão, mas acho que a sei. Enfim… vou mas é deixar-me de filosofias a esta hora!

    Tens pouco mais de 6 anos e meio para conseguires deixar de trabalhar aos 40. Se eu fosse a ti, despachava-me, porque o tempo não perdoa.

    Beijão pro noivão (só para rimar)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: