Sessão política

Depois da noticia de que os gestores publicos pagam as multas com dinheiro retirado dos cofres publicos.

Depois da peixeirada de ontem à noite no Prós e contras que fez-me lembrar o mercado da Ribeira no seu auge

Faltava a noticia de hoje para me deixar ainda mais bem disposto.

Autoridade da Concorrencia nega Combinação de Preços no mercado dos combustiveis.

Claro que não existe combinação nenhuma toda a gente sabe disso….existe sim é uma falta de vergonha desta gente toda isso sim….já sabia quando iniciaram o inquerito à cerca de 6 meses atrás que seria este o resultado….so apanha de surpresa quem não está atento ao que se passa o governo nunca iria deixar cair a Galp a empresa que é uma das pontas de lança para concorrer internacionalmente no mercado energetico.
Mesmo quando os seus administradores admitem que lucraram bastante com as diferenças temporais entre a descida do preço do crude e o preço ao consumidor….

Podemos estar em crise …mas a lata desta gente….essa…está cada vez mais pujante

Anúncios

17 Respostas

  1. Acrescenta aí:
    O caso freeport não vai dar nada.
    O caso Casa Pia não vai dar nada.
    O caso BPN não vai dar nada.
    O caso Isaltino não vai dar nada.
    O caso Felgueiras não deu nada.
    O caso Gondomar Loureiro não deu nada.



    O caso do Chico do Manel do José da Maria e do António correram muito bem, foram todos presos! Mas se se portarem bem para a semana estão cá fora. É que falta espaço e há mais Maneis e Marias para meter dentro.

  2. E o mexilhão…….o mexilhão é que….

    ABRAÇOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

  3. Não sei se já referi aqui…..mas gosto muito de “bivalves”…e esta conversa do mexilhão e berbigão e não sei quê…….abriu.me o “apetite”……AHAHA

  4. Paulo muito bem acrescentado pah

    O grande problema no nosso país é o ineficaz funcionamento da Justiça é lenta é cara e parece feita para proteger sempre os mesmos….e ainda vêm com toda a LATA dizer que não é ilegal…claro que não é ilegal pois o processo legislativo foi feito para legalizar o absurdo e imoral modo de vida das classes do costume….

    Esta conversa é muito vermelha…mas de vez em quando da-me para isto ahahah

    Aquele abraço 😉

  5. Sadeek ahahah…olha o que nos vale é o marisco….e o bacalhau…se não fosse um bacalhau……bem regado não havia como aguentar estas coisas ahahahah

    Abração!

  6. Infelizmente, todos os casos que envolvam altas instâncias nunca dão em nada. O Paulo disse-o e muito bem.

    Estamos num país em que os administradores de grandes empresas são hiper-protegidos, enquanto que, pessoas como tu e eu, têm de contar cada cêntimo.

    A conversa é vermelha?? Claro que é, porque, no fundo, sabemos que (às vezes) eles têm alguma razão no que afirmam 🙂

    Beijo

  7. Esta conversa, na véspera do 25 de Abril, é por demais conveniente… 😛

  8. Cristina é um pouco por aí….e essa promiscuidade entre governantes e poder judicial…por mais que a ordem dos magistrados diga que são independentes… preocupa-me bastante….

    eu contar cêntimos?….mauuuuuuu,…k´horror…..so por esse susto vou-me retirar para o meu iate……ahahahah

    bjinho 😉

  9. Ainda inspirada pela deixa do 25 de Abril… essa promiscuidade só começou a verificar-se em maior escala depois da Revolução. Antes disso, os poderes estavam separados, apesar do senso comum nos dizer que isso é uma ideia errada.
    Mas nessa altura, as diferenças e os problemas sociais eram outros. As preocupações eram outras. E o conhecimento que se tinha do mundo era outro.

    (eu disse-te que sempre gostei mais de História) 😉 🙂

  10. Cristina, fiquei curioso com o que escreveste, de facto sempre pensei que antes da revolução esses poderes eram ainda mais “fundidos” do que são hoje.
    Foi com surpresa que li o que escreveste.
    Confesso a minha ignorância quanto a esse assunto.

  11. Paulo,
    obviamente, não tenho idade nem conhecimentos, mas, na minha simples opinião, as pessoas não tinham tanta consciência das injustiças, porque simplesmente não se falavam nelas. O Estado Novo tinha os meios suficientes para o garantir. Apesar, de eu sempre ter afirmado que o Prof. Salazar não era, de todo, mal intencionado. Estava era mal acompanhado.
    Os nossos actuais políticos podiam aprender um bocadinho com ele, sem (obviamente) cair no radical-nacionalismo de então.
    Não podemos apagar a História, podemos aprender com ela. É um chavão? Talvez, mas acredito nele… no fundo, no fundo, sou uma crédula (ou demasiado naïve)

  12. Agora reparo que os meus comentários são verdadeiros posts… desculpa monopolizar o teu espaço, babe… 🙂 🙂

  13. Cristina, não penso que tenha sido assim, os poderes não estariam separados, muito pelo contrario…estariam centralizados de forma a responder de forma mais eficaz à doutrina fascista em que viviamos.

    O Acesso à informação e o conhecimento que a generalidade do povo tinha do que se passava isso sim é que era escasso e deficiente, quanto ao Salazar…foi sem duvida alguém de visão e um excelente economista a ideia de ter um Portugal autosuficiente e fechado sem necessidade de contacto com o exterior tinha a sua logica…so que esse fecho de Portugal ao mundo teve mais desvantagens do que vantagens…..enfim muito se poderia falar desse periodo…mas ainda é uma época que está muito viva na memoria de muita gente para se ter o distanciamento necessario para se analisar de modo frio.

    Não tens que pedir desculpas o espaço serve mm para isto e fico contente de existir debate eheheh 😀

    bjinhos 😉

  14. A minha justificação para a história dos poderes separados é esta: “O Presidente da República foi consagrado como o primeiro poder dentro do Estado, detendo o poder executivo, que partilhava com o governo; o poder legislativo pertencia essencialmente à Assembleia Nacional. Esta, no entanto, viu sempre os seus poderes reduzidos, já que a grande parte das leis eram propostas pelo próprio governo e quase automaticamente aprovadas” – copiei isto algures de um site que falava do assunto.

    Os direitos básicos dos cidadãos estavam lá, mas estavam dependentes do Estado.

  15. Cristina babe….ora aí está…dependentes do estado…logo…passiveis de manipulação 😉

  16. Mas, teoricamente, separados… blahhhh… o que ainda falta dizer dava um filme do Manoel de Oliveira, de 3h, sem intervalos.

  17. ahahah..Cristina babe dava uma novela da TVI isso sim ahahhaah 😉

    bjinho 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: